O que você deve considerar no planejamento de um jardim?

Planejar um jardim

O que você deve considerar no planejamento de um jardim?

O planejamento de um jardim, tem por essência construir ou reconstruir espaços para lazer, mas, jamais deve-se ignorar algumas regras.

Como por exemplo a harmonia paisagística, que deve manter o foco na estética, entretanto os jardins devem oferecer a interação das pessoas com o meio.

A beleza das plantas, percebida nos detalhes, bem como cor e perfume devem ser usados para aumentar o conforto sensorial daqueles que circulam pelo local.

Além disso, os jardins precisam ser autossustentáveis, com sistemas de irrigação econômicos e principalmente com a manutenção compatível com a realidade de onde estão sendo projetados.

O planejamento de um jardim deve estar dentro da realidade

Imagine um condomínio de padrão de consumo baixo, optar por um jardim com plantas exóticas e raras, ou mesmo um projeto paisagístico para uma residência no Sul contar com plantas demasiadamente sensíveis ao frio.

Parece utopia, mas acreditem, há muitos profissionais que desconhecem peculiaridades como essas, e focam projetos apenas na estética.

Criar um jardim é jamais realizar o plantio desordenado de algumas plantas ornamentais, incluir alguns móveis, instalar luminárias imponentes...

Requer profissionais e profissionalismo exímios e detalhistas, que saibam considerar:

• O estudo das espécies;

• Avaliação do solo;

• As variações climáticas da região;

• O estilo arquitetônico da construção onde será incorporado o jardim;

• Compatibilidade plástica para que aja equilíbrio entre as cores e formas;

• Outros objetos que contemplarão o ambiente;

 • Estilo de vida dos usuários.

Pois, o paisagismo tem a finalidade primária, como já dissemos, de integração do homem com a natureza facultando-lhe melhores condições de vida.

Ferramentas e mecanismo para otimizar o desempenho na construção a manutenção do jardim

Todo o contexto estrutural precisa ser pensado considerando o desempenho pluviométricos, principalmente que visa o aproveitamento da água e energia elétrica.

Neste contexto, podemos salientar a importância da irrigação com sistemas otimizados, como por exemplo, considerar o uso de mangueiras micro perfuradas a laser, que reduzem o consumo em até 50% de água.

A iluminação deve ser sustentável, com lâmpadas de alta performance como as de LED, que oferecem alta rentabilidade, baixo aquecimento e sem efeitos de radiação, ou mesmo solares com sistema fotorresistor.

Em relação as plantas, a atenção especial é em relação a facilidade de adaptação e principalmente na manutenção, que deve ser simples e econômica.

Os passeios devem ser seguros. Se a opção for pisos, estes devem ser antiderrapantes e oferecer proteção contra a umidade.

Acessórios para projetos de jardim precisam ser duráveis e confortáveis

As premissas para os itens considerados decorativos para jardins, como bancos, playgrounds, solarium, etc, ficam melhores quando confeccionados com matéria prima que não oxida, e que não apodreça facilmente.

Além disso, devem ser seguros, e de manutenção simples.

Os jardins são possibilidades de resgatar o convívio entre os moradores, no caso de um condomínio por exemplo. Para as residências servem para o encontro e o compartilhar.

Mas, acima de tudo buscam o estabelecer o equilíbrio para amenizar o vácuo na relação homem x natureza, criado pela ânsia do progresso pertinentes a vida urbana.